Blog

No Comment
Cuidados antes de iniciar uma reforma

Atualmente, os apartamentos são bem pequenos e algumas pessoas fazem integração de cômodos para ampliar os ambientes. É válido fazer isso?

A integração dos ambientes é uma tendência muito interessante atualmente como forma de ampliar os ambientes, muitas edifícios já possuem uma proposta com plantas flexíveis e sistemas construtivos que permitem facilmente essa integração, entretanto antes de sair “quebrando” paredes é preciso atentar para alguns pontos importantes como: a estrutura do imóvel permite tais alterações? Ter apenas um ambiente único vai atender às minhas expectativas? Será que essa integração vai valorizar meu imóvel? O custo será viável? Será que vai ficar bom o ambiente integrado? Muitos clientes observam nas revistas de decoração e se encantam com os ambientes, mas muitas vezes esquecem-se de avaliar se a funcionalidade do ambiente no dia a dia estará de acordo com a sua necessidade, por exemplo: uma cozinha totalmente integrada com outros ambientes pode eventualmente proporcionar um cheiro de comida na sala, ou aquela varanda agradável e florida da revista requer alguns cuidados para se manter linda, por esse motivo é preciso fazer essas avaliações antes de começar qualquer reforma, pois sem um bom planejamento o risco do arrependimento e gastos além dos previstos é bastante grande.

 

2-) Muitos condomínios proíbem essa prática, pois alegam corromper a estrutura do prédio, é possível que aconteça se apenas um apartamento quebrar paredes para integração?

Na verdade não é apenas uma simples proibição do condomínio, o que temos que entender é que dependendo da forma com que o edifício foi construído essa retirada de paredes não pode acontecer, pois pode sim corromper a estrutura do edifício.

Hoje, temos basicamente dois sistemas construtivos: a denominada como estrutura “convencional” (estrutura reticulada), baseada em um esqueleto de pilares e vigas e a alvenarias (paredes) funcionam apenas como elementos de vedação e fechamento, não sendo solicitadas como elementos “estruturais”, nesse caso é totalmente possível procedermos com a integração e retirada das paredes sem comprometer a estabilidade da edificação.

O outro sistema adotado é o da alvenaria estrutural, como o próprio nome diz a alvenaria trabalha como sendo a estrutura do prédio, ou seja as paredes do apartamento são peças fundamentais da estrutura e caso alguma delas seja retirada a estrutura do edifício será comprometida, nesse caso não podemos fazer alterações em nenhuma parede, por isso muitos condomínios colocam essa proibição como forma de preservar o patrimônio e a segurança de todos os moradores.

Desde 18/04/2014 entrou em vigor a NBR 16.280/2014, que prevê entre outras exigências a necessidade de um plano de reforma assinado por um arquiteto ou engenheiro com todas as informações das alterações que serão feitas no imóvel, o síndico é o responsável por autorizar e /ou fiscalizar a reforma, pois caso ocorra algum dano a outras unidades ele será responsabilizado.

 

3-) Como saber se uma parede pode ser quebrada sem que comprometa a estrutura do prédio? Se é a parede certa que não faz parte da estrutura.

Toda construtora, deve disponibilizar o projeto estrutural do edifício ao condomínio no ato da sua entrega, nesse projeto estão todas as informações sobre a estrutura empregada, além disso, todo proprietário deve receber o “manual do proprietário”, onde devem constar todas as informações sobre a estrutura do imóvel, instalação hidráulica e elétrica, tipos de acabamento, é como um “manual de instruções” de um produto, nele poderemos encontrar as informações necessárias para qualquer reforma a ser feita, desde a sua estrutura, sobre a remoção de paredes, ou mesmo onde fazer furos na alvenaria para colocar elementos de decoração. Cabe ao proprietário no ato da entrega do imóvel exigir essa documentação.

Entretanto mesmo com esse manual o acompanhamento do profissional arquiteto ou engenheiro é obrigatório de acordo com a NBR 16.280/2014 (Associação Brasileira de Normas Técnicas), é ele quem poderá avaliar a estrutura e elaborar o plano de reforma.

O plano (projeto) de reforma deverá conter todos os itens que serão adotados na execução da obra e ser acompanhado da RRT (Registro de responsabilidade Técnica) no caso do arquiteto ou da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) isso é o que fará do profissional o responsável pela obra.

 

4-) Caso a pessoa quebre uma parede e depois se arrependa, o que pode fazer para voltar aos cômodos antigos?

Uma boa opção é o sistema de alvenaria tipo “dry wall” ( ou parede – seca) , trata-se de uma estrutura em aço galvanizado preenchida com chapa de gesso acartonado, é uma ótima opção de utilização em reformas pois trata-se de um sistema leve e de rápida instalação, o seu acabamento nada difere com uma parede convencional.

Hoje muitos edifícios já estão sendo entregues com as alvenarias internas no sistema dry-wall, permitindo uma maior flexibilidade de plantas sem o risco de alterações na estrutura da edificação.

 

5-) Existe algum método para se quebrar uma parede “proibida” sem perigo?

Não, paredes estruturais não devem ser removidas em nenhuma hipótese isso pode causar graves danos ao edifício, desde fissuras, rachaduras ou até o colapso total da estrutura, vale lembrar o caso do Edifício Liberdade no Rio de Janeiro em 2012, com 22 vítimas fatais, as pessoas julgavam como “pequenas” reformas mas eram alterações em peças fundamentais da estrutura.

Read More
No Comment
img_entrevista_patricia
Entrevista ao programa Elas Por Elas

Patrícia Falcão fala sobre a importância do planejamento durante uma reforma no programa Ela por Elas da TV Cidade. Confira o vídeo e veja como fazer um planejamento adequado para sua reforma.

Read More